Categoria Blog

Serviço constante: três hotéis de tecnologias de varejo estão adotando

  • Junho 15, 2022
  • 4 minutos de leitura

Embora sejam entidades diferentes servindo a propósitos diferentes, as indústrias de varejo e hotelaria têm muito em comum. Em última análise, ambos estão vendendo um produto ou marca e querem capturar a atenção, a fidelidade e o dinheiro dos clientes.

Para se destacar em um mercado lotado de marcas antigas e emergentes, ambos os campos devem contar com tecnologias emergentes. Assim como os desejos e hábitos de compras de varejo dos clientes mudaram durante a pandemia, os hotéis também estão lidando com novos desafios que vão desde a segurança do cliente para garantir uma estadia relaxante e fácil.

Aqui estão três tecnologias de varejo que a indústria hoteleira pode adotar para acompanhar a atmosfera de viagem em constante mudança:

QR Codes

Uma das maiores tendências que surgiram da pandemia é o uso de códigos QR. Embora a tecnologia não seja nova, os códigos QR encontraram uma nova vida em um momento em que tocar em itens se tornou menos do que desejável. De lojas de varejo a restaurantes, os códigos QR são facilmente escaneáveis ​​com um smartphone e agora são comuns.

Os varejistas usam códigos QR para publicidade, onde os clientes podem escanear uma tela de TV ou uma revista para capturar as últimas ofertas da loja ou informações sobre produtos atuais e novos. Os hotéis também podem aproveitar essa forma de publicidade, oferecendo códigos QR que levam a vídeos de visitas a propriedades, promovem aberturas de novas propriedades ou compartilham negócios com viajantes.

Os hotéis também adaptam rapidamente a tecnologia QR para ajudar no check-in de hóspedes online ou no lobby e podem continuar a fazê-lo de outras maneiras. Os códigos QR podem ser usados ​​pelos hóspedes enquanto estão na piscina, praia ou campo de golfe para entrega de comida. Eles também podem usar códigos QR para examinar as ofertas no spa do hotel, restaurantes e outros espaços compartilhados, descobrir mais sobre as atividades diárias da propriedade e comprar itens da loja de presentes que são cobrados diretamente no quarto ou no cartão de crédito.

Assistentes Virtuais

O desejo dos clientes por assistência sem contato durante a pandemia também deu início à necessidade de assistentes virtuais nas lojas de varejo. Os assistentes de voz podem ajudar os clientes a localizar produtos ou pesquisar preços. Assistentes virtuais também estão surgindo na forma de plataformas de TV automatizadas. Os assistentes virtuais podem responder a perguntas, mostrar produtos novos ou existentes, comparar produtos e imprimir materiais para levar.

Essa mesma tecnologia pode ser usada em hotéis para otimizar a experiência do hóspede. As estações de assistentes virtuais nos saguões dos hotéis podem ajudar a facilitar as filas de check-in e check-out ou ajudar os clientes com a conta final. Eles também podem servir como concierges, onde os clientes podem se envolver com uma pessoa ao vivo para obter dicas sobre o que fazer na área, fazer reservas e muito mais.

Os assistentes virtuais disponíveis por mensagem de texto podem ajudar com perguntas e solicitações no quarto que aliviam a carga da equipe da recepção. Os hóspedes podem fazer perguntas básicas, solicitar comodidades como toalhas ou fazer um pedido de comida.

Reconhecimento facial

Outrora um enredo para thrillers de ficção científica, o reconhecimento facial, que escaneia imagens faciais de compradores e trabalhadores, agora é usado por vários motivos em lojas de varejo. O reconhecimento facial pode ser usado para pagamentos sem contato, onde as compras dos compradores são rastreadas e depois cobradas no cartão de crédito quando eles saem. Os varejistas aproveitam o reconhecimento facial para identificar clientes fiéis para enviar alertas ou promoções especiais na chegada ou para rastrear a jornada de um cliente em uma loja para que os varejistas possam personalizar sua experiência futura. O reconhecimento facial também é uma ferramenta para fins de segurança para impedir reincidentes de roubo em lojas.

Os hotéis podem empregar essa mesma tecnologia para melhorar a experiência do hóspede. Eles podem oferecer aos hóspedes a chance de optar - ou dar permissão - para ignorar o balcão de check-in tradicional e, em vez disso, ir a um quiosque que usa reconhecimento facial para obter seu quarto e a chave. Eles também podem pagar por seu quarto, comida ou estacionamento com manobrista por meio de reconhecimento facial.

Para os hóspedes que deram sua permissão, o reconhecimento facial pode ser usado para hospitalidade extra no check-in, como a equipe os cumprimentando pelo nome. O hotel também pode usar suas preferências para uma estadia personalizada, desde entregar seu coquetel favorito até colocar o hóspede em um quarto longe dos elevadores. A tecnologia pode até permitir que um hóspede use o reconhecimento facial para obter acesso a elevadores, níveis de clube ou comodidades privadas. Além disso, da mesma forma que os varejistas, rastrear os locais e hábitos preferidos dos clientes durante sua estadia pode ajudar a melhorar as visitas futuras.

Os hotéis devem implementar tecnologia que ofereça segurança e conveniência para permanecer na vanguarda das mentes e carteiras dos viajantes.

FONTE: Revista de Hospedagem 

 

Artigos relacionados

As 3 principais razões pelas quais todo varejista deve investir em RFID

Você já encomendou um item de uma loja de varejo, apenas para descobrir que seu pedido foi cancelado porque ...

  • Julho 28, 2022
  • 3 minutos de leitura

Como mudar sua narrativa com o engajamento do consumidor

Esses primeiros encontros de abertura com consumidores em potencial são muito importantes para uma experiência de varejo positiva. Para aproveitar ao máximo...

  • Julho 18, 2022
  • 2 minutos de leitura
Inscreva-se para receber os melhores e mais recentes recursos do T-ROC, selecionados especialmente para você.

Ao se inscrever, você concorda com nossa Política de Privacidade e concorda em receber atualizações de nossa empresa.